Impulsionando a inovação e acelerando a transformação digital com baixo código

De acordo com a IDC, a região Ásia-Pacífico espera crescer 15,3% anualmente para mais de 386 bilhões de dólares em 2018. Com a demanda por aplicativos e plataformas atualmente em alta, os CIOs sabem que suas empresas precisam oferecer tecnologia e inovação de produtos com agilidade. Devem responder rapidamente a novas oportunidades e ameaças de mercado.

Em um mundo que está mudando a uma velocidade vertiginosa, não é de surpreender que muitas empresas estejam ficando para trás de seus concorrentes mais experientes em termos digitais na corrida pela transformação digital. Com a demanda crescente por novos aplicativos para Web, aplicativos para celular e corporativos, 43% das equipes de TI na região Ásia-Pacífico já esperam entregar 10 ou mais aplicativos em 2018, de acordo com o relatório”The State of Application Development 2018″ da OutSystems . Além disso, espera-se que as equipes de TI criem aplicativos que forneçam experiências de usuário digitais, brilhantes e consistentes em várias plataformas e dispositivos. Além disso, o grande número de linguagens de codificação e estruturas de desenvolvimento em constante evolução aumentam ainda mais a complexidade da criação de aplicativos modernos e preparados para o futuro.

Embora muitos CIOs queiram que mais aplicativos sejam criados para simplificar os processos internos e externos, uma preocupação comum é a capacidade dos departamentos de TI de entregá-los no prazo e se as equipes de TI estão ou não sobrecarregadas. Infelizmente, desafios como a escassez de talentos de TI, enormes atrasos e o alto custo de manutenção de sistemas legados atormentam as jornadas de transformação digital de muitas empresas.

Lacunas que precisam ser preenchidas

De acordo com o “The State of Application Development 2018”, 14% das equipes de TI na Ásia ainda possuem um backlog de mais de 10 aplicativos. Com a crescente demanda por aplicativos na região, é extremamente importante agilizar significativamente o processo de entrega da Web ou de aplicativos móveis, o que leva, em média, a 47% das equipes de TI pelo menos cinco meses para serem concluídas. No entanto, a escassez de talentos de TI impede que muitas organizações de TI lidem com esses atrasos no processo de desenvolvimento. Se as organizações se concentram em recrutar ou re-treinar os talentos de TI, permanece ainda o fato de solucionar a escassez das habilidades. Isto é demorado e caro. Mesmo quando encontram desenvolvedores com uma forte compreensão do conjunto de tecnologias a constante mudança necessária para o desenvolvimento digital e móvel, é muito difícil retê-los.

Além disso, quando você combina a falta de desenvolvedores com sistemas de back-office inflexíveis e difíceis de integrar, manter o ambiente funcionando torna-se o principal foco de TI e não a inovação. É comumente utilizada a abordagem de “todo o time no convés” para tratar dos problemas legados, dos desafios de integração e das interfaces de programação de aplicativos (APIs) deficiente. Forma-se assim outras complicações e atrasos na entrega de novos aplicativos da Web ou móveis.

As empresas precisam mudar de rumo rapidamente se quiserem aproveitar as oportunidades na florescente economia digital. Agora, mais do que nunca, a velocidade de comercialização e a velocidade de mudança são os fatores que separam as empresas de sucesso das que são fracas. Esta é talvez uma das razões pelas quais as organizações estão mudando para a entrega contínua (CI/CD) – o que está muito longe das atualizações típicas de aplicativos que costumavam acontecer apenas uma vez por ano. No entanto, a entrega contínua exige muito trabalho e investimentos significativos em tecnologia e pessoal. Tal complexidade também corre o risco de se tornar um dreno adicional em recursos de TI que poderiam ser mais focados no fornecimento de valor ao cliente.

Permitindo a inovação através de plataformas de desenvolvimento de baixo código

Dada a pressão para promover a transformação digital, os CIOs precisam adaptar sua tecnologia e seus processos usando abordagens de desenvolvimento rápidas e modernas que possibilitem mais inovação, entrega contínua e melhor gerenciamento de seus profissionais.

Uma maneira é apostar em plataformas de desenvolvimento de baixo código, que agilizam o processo de projeto e desenvolvimento de software com o mínimo de codificação manual, permitindo que pessoas qualificadas entreguem valor de maneira mais rápida e confiável.

Com plataformas de desenvolvimento de aplicativos de baixo código, as equipes de TI podem, definitivamente, fazer mais experimentações e versões “beta”. À medida que o desenvolvimento se torna até 10 vezes mais rápido do que a codificação manual, as equipes de TI não apenas ficam no topo da fila de desenvolvimento, mas também são capazes de realizar mudanças fundamentais na relação custo-benefício com relação ao desenvolvimento sob-demanda. Além disso, as plataformas de desenvolvimento de código baixo são rápidas o suficiente para permitir simulações visuais que induzem requisitos e feedback de alta qualidade, estimulando, assim, o design thinking.

Como funciona o desenvolvimento de código baixo? A modelagem rápida e visual de interfaces de usuário da Web responsivas e aplicativos móveis coloca a experiência do usuário no centro do processo de desenvolvimento. O feedback de usuários integrado garante uma iteração  rápida e colaborativa e que não depende dos desenvolvedores e usuários estarem sentados lado a lado. As melhores plataformas de desenvolvimento de código baixo também permitem que protótipos e modelos de interface com o usuário sejam portados de “protótipos” para aplicativos corporativos totalmente integrados. Isso torna esse processo uma parte do desenvolvimento principal, em vez de um luxo descartável.

Um apetite saudável por mudança

Inovação exige uma necessidade inegável de maior velocidade e experimentação. E, embora investir em novas habilidades, como design thinking, lean startup e mapeamento de jornadas do cliente, seja um passo na direção certa, grande parte desse investimento pode ser desperdiçada se as organizações não mudarem o apetite ao risco. Com recursos escassos para desenvolvimento e codificação manual lenta desafiam a promoção de uma cultura orientada para a inovação. A experimentação pode se perder na coleta de requisitos burocráticos e nas práticas de priorização com aversão ao risco.

Plataformas de desenvolvimento de baixo código podem aliviar essas dificuldades e agregar valor porque elas suportam as principais prioridades de transformação digital dos CIOs. Mais importante ainda, elas impulsionam a inovação com investimento inicial mínimo em configuração, treinamento e implantação.

Sem comentários

Publique um comentário